Quatro pilotos decidem no GP Goiânia vaga no Red Bull MotoGP Rookies Cup

11/09/2014

Quatro pilotos decidem no GP Goiânia vaga no Red Bull MotoGP Rookies Cup

Categoria de formação do Moto 1000 GP vale uma vaga na etapa de outubro da seletiva internacional de motovelocidade

O Moto 1000 GP terá no GP Goiânia, no dia 21 de setembro, a quinta de suas oito etapas, dando início à segunda metade da temporada de 2014. Com disputas nas quatro categorias do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, a etapa goiana no Autódromo Internacional Ayrton Senna terá atenção especial à série de formação de pilotos GPR 250: o evento vai definir o piloto classificado à seletiva internacional Red Bull MotoGP Rookies Cup.

O programa mantido pela Red Bull movimenta pilotos de todo o mundo há oito temporadas. Os resultados obtidos pelo Moto 1000 GP com a categoria-escola lançada em 2013 fizeram com que a competição também valesse, para os pilotos da GPR 250, uma vaga na seletiva internacional. O classificado será o piloto que alcançar a maior soma de pontos entre a segunda etapa, disputada em junho em São Paulo (SP), e a quinta, em Goiânia (GO).

O Red Bull MotoGP Rookies Cup é aberto a pilotos nascidos entre 1º de janeiro de 1998 e 31 de março de 2002, critério que abre a disputa pela vaga a cinco pilotos do Moto 1000 GP: Meikon e Ton Kawakami, que são irmãos e competem pela Playstation-PRT, Lucas Torres e Brian David, ambos pilotos da Estrella Galicia 0,0 by Alex Barros, e Nic Nottingham, que defende o Team De Grandi. David é representante goiano; os quatro outros são paulistas.

Líder geral da categoria GPR 250 no Moto 1000 GP, Meikon Kawakami comanda também a classificação para a seletiva da Red Bull. Sua campanha compreende o segundo lugar em São Paulo, uma vitória e um quarto lugar na rodada dupla de 31 de agosto em Cascavel (PR). Com 59 pontos, tem nove de vantagem sobre Lucas Torres, que venceu em São Paulo e conquistou quinto e quarto lugares na jornada dupla cascavelense.

“Preciso me cuidar para não errar, não cair. Preciso fazer a coisa certa”, comenta o líder, que depende de um segundo lugar na etapa em Goiânia para ser o classificado ao Red Bull MotoGP Rookies Cup. “Quero muito ganhar, sei da minha vantagem nos pontos. Vou tomar muito cuidado”, planeja. Torres vê a decisão com otimismo. “Fiz minhas contas, tenho chance. Apesar da diferença eu tenho cá para mim que vou ganhar a vaga”, anima-se.

O terceiro na classificação para a seletiva internacional é Brian David. Ele conquistou um segundo lugar e uma vitória em Cascavel. “Como tive uma punição que me tirou pontos na etapa de Interlagos não dependo só de mim, mas ainda estou na disputa”, frisa o piloto, que soma 45 pontos. Ton Kawakami tem 33 e depende de uma combinação improvável de resultados para obter a vaga. Nic Nottingham, com 20, não tem chances de classificação.

O RED BULL ROOKIES CUP
Criado em 2007, o programa vai custear a viagem do piloto classificado e de um acompanhante à Espanha para a seletiva que acontecerá entre 14 e 16 de outubro. Ele se juntará a mais de cem pilotos do mundo todo. O primeiro dia será de avaliação dos pilotos europeus, ficando o segundo dia reservado às atividades com pilotos dos demais continentes. Os pilotos de melhor avaliação voltarão à pista no último dia para mais uma sessão de testes.

O promotor do Moto 1000 GP, Gilson Scudeler, enaltece a oportunidade aberta aos jovens pilotos da GPR 250. “Nossa parceria com a Red Bull é uma grande conquista da motovelocidade brasileira. Ela vai permitir que se encurte o caminho dos jovens pilotos que têm a meta de seguir carreira no exterior”, observa. “É um sonho para muitos dos nossos jovens”, continua Scudeler, que como piloto conquistou sete títulos brasileiros de motovelocidade.

A inclusão na Red Bull MotoGP Rookies Cup, alega Scudeler, avaliza o resultado do trabalho do Moto 1000 GP. “Depois de três temporadas, chega ao nosso projeto um grande parceiro, a Red Bull, uma empresa que tem em seu DNA a busca pela formação de atletas. A parceria permitirá que nossos jovens saiam do Moto 1000 GP diretamente para integrar o melhor e mais estruturado programa de formação de pilotos da motovelocidade mundial”, aponta.

Scudeler entende que a classificação de um dos pilotos para o Red Bull MotoGP Rookies Cup dá vazão ao objetivo principal do Moto 1000 GP. “Nosso evento nasceu da carência que o Brasil tinha de um campeonato que fosse, de forma clara, a base para jovens pilotos com condições de cumprir uma carreira internacional de sucesso”, ele considera. Atual campeão da seletiva, o checo Harel Hanika disputa a categoria Moto 3 do MotoGP pela Red Bull KTM Ajo.

Outras Notícias de Automobilismo